Total de visualizações de página

Bota entra em contato com Flu e vê polêmica exagerada por vídeo

Gerente técnico diz que vídeo tem como objetivo aproximar a torcida e nega estímulo à violência: ' Não nos arrependemos de termos divulgado'

 

Por Fred Huber Rio de Janeiro
 

video


A diretoria alvinegra se pronunciou sobre a polêmica envolvendo um vídeo divulgado no site do clube com imagens de bastidores do clássico contra o Fluminense. O gerente técnico Sidnei Loureiro disse que considerou a repercussão exagerada e revelou que entrou em contato com Sandro Lima e Rodrigo Caetano, responsáveis pelo futebol do rival, para tentar colocar um fim no assunto. 

Sidnei Loureiro afirmou que o único objetivo do vídeo é aproximar os botafoguenses do cotidiano dos atletas e da comissão técnica. Garantiu que os programas continuarão a ser feitos e veiculados no site oficial. Os tricolores julgaram que o conteúdo foi ofensivo. Nas imagens, o técnico Oswaldo de Oliveira, entre outras coisas, diz que seu time tem que "ir dentro dos putos" e fala "mete a mão na cara como eles estavam fazendo". O zagueiro Bolívar afirma aos companheiros: "Vamos deixar cicatrizes nesses caras".

- O vídeo é o 11º de um programa que temos chamado "Conteúdo Único", feito para nossa torcida. Tentamos aproximar os nossos torcedores da nossa intimidade, há um ano que fazemos isso. Em nenhum momento ele foi feito em tom provocativo ou com objetivo de ofender. Foi montado com bastidores dos jogos contra o Fluminense e o Audax. Não foi nada direcionado, até porque temos uma ótima relação com o Fluminense. Os clubes conversaram e, da nossa parte, achamos um exagero a proporção que tomaram os comentários. Estamos tranquilos. Quem conhece futebol sabe como as coisas acontecem no vestiário. Polêmica desnecessária. Não nos arrependemos de termos divulgado, não vemos nada de agressivo - disse o gerente técnico.

Estamos tranquilos. Quem conhece futebol sabe como as coisas acontecem no vestiário. Polêmica desnecessária"
 
Sidenei Loureiro, gerente técnico do Bota
 
Sidnei Loureiro rejeitou a possibilidade de o conteúdo do vídeo estimular a violência. Ele citou que o Botafogo tem cometido poucas faltas e levado poucos cartões amarelos.

- No comando do Oswaldo, foi a equipe que menos levou cartão amarelo no último Brasileiro (77 amarelos e três vermelhos) e teve a segunda menor média de faltas. No Carioca de 2012, foi o terceiro time que menos levou, e entre os grandes foi o que menos levou.

O vice de futebol do Fluminense, Sandro Lima, procurou minimizar a polêmica e disse que não viu provocação por parte da diretoria do Botafogo, mas não escondeu a insatisfação com o fato de vídeo ter sido divulgado.

- Primeiro, o Fluminense tem de responder por seus atos, e não pelos dos adversários. Papo de vestiário, sabemos que existe, cada um faz da sua maneira, mas colocar a público insinuando violência... Temos que levar torcedor para os estádios e nunca incitar a violência. Temos de ser competitivos, entrar sempre para ganhar, mas com responsabilidade. Estamos muito tranquilos sobre isso. Temos nosso modo de trabalhar. Cada um pensa da sua maneira. Viemos de vários títulos, e não é a violência que vai pautar nosso trabalho - afirmou, em entrevista à Rádio Brasil.