Total de visualizações de página

Márcia Lins é substituída por André Lazaroni na Secretaria de Esporte do Rio

Novo titular era líder da bancada governista na Assembleia Legislativa do Rio de Janeiro


LANCEPRESS! - Rio de Janeiro (RJ)
 
André Lazaroni (Foto: Divulgação)

Márcia Lins não é mais secretária de Esporte e Lazer do Rio de Janeiro. Conforme o LANCE!Net publicou em 23 de fevereiro, o deputado estadual André Lazaroni (PMDB) foi o escolhido. A decisão foi publicada no Diário Oficial desta quarta-feira.

Lazaroni, que é identificado com as causas ambientais, é líder da bancada governista na Assembleia Legislativa do Rio de Janeiro (Alerj).

Márcia, que pediu para deixar o cargo, ocupava a cadeira desde 2008. Antes, era sub-secretária durante a gestão de Eduardo Paes, que deixou a secretaria para concorrer à Prefeitura do Rio.

Cariocas se dividem sobre extinção dos clássicos no fim do Brasileiro

Flamengo e Botafogo votaram pela manutenção dos jogos entre clubes do mesmo estado nas últimas duas rodadas. Vasco e Fluminense foram contra

 

Por GLOBOESPORTE.COM Rio de Janeiro
 
 
 
A reunião que decidiu pela extinção da obrigatoriedade dos clássicos nas duas rodadas finais do Campeonato Brasileiro, realizada na última segunda-feira na sede da Confederação Brasileira de Futebol (CBF), dividiu a opinião dos clubes do Rio de Janeiro. Flamengo e Botafogo se mostraram favoráveis à manutenção dos jogos entre clubes do mesmo estado no fim da competição, enquanto Vasco e Fluminense acompanharam a maioria e se posicionaram contra a fórmula adotada pela CBF nos últimos dois anos. Ao todo, a votação com os clubes da Série A terminou 11 a 8 a favor da mudança (o representantre da Portuguesa não compareceu).

Um dos motivos alegados na reunião para a alteração na forma de disputa foi o maior policiamento necessário para cobrir duas partidas simultâneas na mesma cidade. O modelo com clássicos na reta final foi instituído pela CBF em 2011 para evitar que os jogos das últimas duas rodadas percam emoção quando um clube se tornar campeão antecipadamente. Além disso, evitar que uma equipe sem ambições no fim do torneio não leve a sério um jogo contra um postulante ao título ou a uma vaga na Libertadores.

Reunião Série B CBF  (Foto: Rafael Ribeiro/CBF) 
 
Representantes de 19 clubes da Série A votaram sobre clássicos no fim do torneio (Foto: Rafael Ribeiro/CBF)
 
 
Notadamente, casos que chamaram a atenção aconteceram em 2009 e 2010. Com o Flamengo dependendo de uma vitória sobre o Grêmio na última rodada, em 2009, o time gaúcho escalou  reservas para o confronto no Maracanã. Se o Grêmio ao menos empatasse aquele jogo, o campeão seria o arquirrival Internacional. Ao fim dos 90 minutos, o Flamengo suou muito, mas venceu por 2 a 1, de virada, e ficou com a taça.

No ano seguinte, o Fluminense, que disputava o título ponto a ponto com o Corinthians, enfrentou e venceu nas últimas rodadas, fora de casa, os desinteressados Palmeiras e São Paulo. O derradeiro rival foi o já rebaixado Guarani, que mandou a campo um time de reservas. A vitória do Flu foi muito difícil, por 1 a 0, e valeu o título.

Apesar de desvantagem, tática do Bota é não arriscar tudo no início

Andrezinho pede tranquilidade e que os jogadores confiem no potencial do time para bater o Flamengo e se classificar para a decisão

 

Por Fred Huber Rio de Janeiro
 
Nesta quarta-feira, o Botafogo deu prosseguimento aos preparativos para a semifinal da Taça Guanabara, domingo, contra o Flamengo. O técnico Oswaldo de Oliveira, em dois períodos de treinos, trabalhou bastante o posicionamento defensivo e as finalizações. Para o meia Andrezinho, a estratégia já está traçada. Ele acredita que, apesar da vantagem do empate do rival, o Alvinegro não pode se lançar ao ataque de qualquer forma.

andrezinho botafogo treino (Foto: Ivo Gonzalez / O Globo) 
 
Andrezinho no treino do Bota. Meia quer cautela no domingo (Foto: Ivo Gonzalez / O Globo)
 
O jogador afirmou que a equipe precisa confiar no seu potencial e ter tranquilidade para construir a vitória que lhe colocaria na decisão.

- Não podemos ter pressa. O jogo tem 90 minutos e precisamos de atenção total. Sabemos os pontos fortes deles. Não dá para querer matar o jogo logo de início. A tranquilidade vai ser importante, temos qualidade para conseguir a classificação. Respeitamos o momento do Flamengo, mas sabemos da nossa capacidade. Temos que pensar em nós.

Para avançar, o Bota terá que fazer gol. Os atacantes, no entanto, não estão em boa fase. Bruno Mendes, por exemplo, fez apenas um gol. O artilheiro é Seedorf, que balançou a rede quatro vezes. Andrezinho espera que os outros jogadores possam dar uma ajuda aos homens de frente.

- A obrigação de fazer gol não é apenas dos atacantes. Os meias têm a liberdade no sistema de jogo do Botafogo. Espero que domingo isso aconteça.

Andrezinho comentou sobre a expectativa de público de o clássico, já que existe o temor de que o preço dos ingressos - de R$40 a R$80 - espante os torcedores. 

- Torcida é muito importante, principalmente em clássico. Faz a diferença. É sempre bom ter estádio lotado, é bom para o espetáculo. Infelizmente na ponta do lápis está saindo caro ir. Mas esperamos ter um bom público.

Botafogo e Flamengo se enfrentam no domingo, às 16h (de Brasília), no Engenhão.

Sem Márcio Azevedo, Oswaldo treina setor defensivo para a semifinal

Representantes do lateral-esquerdo, que está a caminho do Metalist, da Ucrânia, fazem reunião com a diretoria em General Severiano

 

Por Fred Huber Rio de Janeiro
 

Seedorf no treino do Botafogo (Foto: Fred Huber) 
Seedorf participou do treinamento da
parte da tarde (Foto: Fred Huber)
 
Depois de uma atividade na parte da manhã em que as finalizações foram priorizadas, o elenco do Botafogo voltou a campo na tarde desta quarta-feira, em General Severiano, e o técnico Oswaldo de Oliveira deu atenção especial ao sistema defensivo. O lateral-esquerdo Márcio Azevedo não participou. Representantes do atleta, que está a caminho do Metalist, da Ucrânia, foram ao clube para um encontro com a diretoria alvinegra. Sua utilização na semifinal da Taça Guanabara é improvável.

No treinamento, Oswaldo colocou em campo cinco defensores contra cinco jogadores de frente, entre eles Seedorf, que na parte da manhã havia ficado na academia. Lucas, Bolívar, Dória, Julio Cesar, André Bahia, Matheus e Rodrigo Defendi se revezaram entre os atletas que defendiam.

O treinador cobrou bastante empenho e pediu que os marcadores não dessem espaço.

- Não deixa jogar!

Em determinado momento, Oswaldo se aborreceu com a marcação na entrada da área e disse, aos berros.

- É a terceira vez que chegam para finalizar sozinhos!

Marcelo Mattos e Renato, recuperados do problema muscular que tiveram, participaram novamente da atividade completa. O atacante Bruno Mendes, com uma virose, não foi ao clube nesta quarta.

O Botafogo enfrenta o Flamengo no próximo domingo, às 16h (de Brasília), no Engenhão, pela semifinal da Taça Guanabara. O Rubro-Negro tem a vantagem do empate.

Curtinha: árbitros para sorteios das finais da Taça GB estão definidos

Rodrigo Nunes e Luiz Antônio Silva Santos estão na disputa por Vasco x Flu, enquanto Graziani Maciel e Péricles Bassols podem apitar Fla x Bota

 

Por GLOBOESPORTE.COM Rio de Janeiro
 

A Federação de Futebol do Estado do Rio de Janeiro (Ferj) já apontou quais árbitros estão pré-selecionados para comandar as semifinais e a final da Taça Guanabara. Na tarde desta quinta-feira, em sua sede, acontecerão os sorteios que definirão quem vai assumir o apito.

Rodrigo Nunes de Sá e Luiz Antônio Silva Santos, o Índio, disputam o Vasco x Fluminense de sábado, às 18h30, no Engenhão. Já Graziani Maciel e Péricles Bassols são os escolhidos pelo presidente da comissão, Jorge Rabello, para pleitear Flamengo x Botafogo de domingo, às 16h.

Para a decisão, no dia 10 de março, Marcelo de Lima Henrique (o mais experiente entre os seis) e Wagner Magalhães estão no páreo. Ambos estão fora das semifinais.

Provável titular, Dória diz estar pronto para encarar o Flamengo

Zagueiro conta que percalços neste início de ano, como a perda da vaga de titular e a eliminação com a Seleção, não o abalaram

 

Por Fred Huber Rio de Janeiro

Doria no treino do Botafigo (Foto: Marcos Tristão / Ag. O Globo) 
Dória no treino do Bota. Zagueiro diz estar em boa
forma (Foto: Marcos Tristão / Ag. O Globo)
 
 
Dória deve fazer neste domingo seu segundo jogo como titular neste ano com a camisa do Botafogo. E será uma partida especial, a semifinal da Taça Guanabara, no Engenhão, contra o arquirrival Flamengo. Ele deve atuar ao lado de Bolívar na vaga de Antônio Carlos, que tem um leve estiramento na coxa esquerda e dificilmente terá condições de entrar em campo.

Apesar de não ter feito a pré-temporada com o time, já que estava com a seleção brasileira sub-20 no Sul-Americano, e não ter entrado em muitos jogos, o zagueiro, de 18 anos, avisou que está em boa forma.

- Não tem nada confirmado, mas seu eu jogar vou ficar feliz e encarar da forma mais séria possível. Vou fazer o melhor para tentar a vitória. Me sinto bem fisicamente. Treinei e joguei todas as partidas com a Seleção. Voltei no embalo.
 
 Estou numa boa. Não deixei cair, o importante é estar bem quando tiver uma nova oportunidade."
Dória
 
Neste início de ano, Dória encontrou alguns obstáculos, como a má campanha do Brasil no Sul-Americano e a perda da vaga de titular após a contratação de Bolívar. Além disso, sua negociação com o Juventus, da Itália, não se concretizou. Ele garante que não se abalou com nada disso.

- Fiquei na minha, tranquilo. Não mexeu comigo. Treinei normal, minha rotina não mudou. Estou numa boa. Não deixei cair, o importante é estar bem quando tiver uma nova oportunidade. São dois jogadores experientes (Antônio Carlos e Bolívar), cada um com sua virtude, e são muito importantes para o Botafogo.

Sobre a semifinal de domingo, Dória disse que a equipe está preparada para tentar anular o ataque do Flamengo.

- O time do Flamengo é muito forte, vão para cima mesmo. Temos que ficar colados, definir uma marcação. Já sabemos o que fazer. A motivação está lá em cima, esperamos conseguir a vitória.

Marcelo Mattos e Renato treinam com bola e podem jogar domingo

Volantes, recuperados de lesões, participaram de um treino técnico, na manhã desta quarta, em General Severiano e podem enfrentar o Flamengo; Seedorf é poupado e trabalha na academia


LANCEPRESS! - Rio de Janeiro (RJ)
 
Renato - Treino do Botafogo (Foto: Alexandre Loureiro)
 
Renato está recuperado (Foto: Alexandre Loureiro)  
Renato, recuperado de uma lesão muscular na coxa esquerda, e Marcelo Mattos, de volta após uma torção no tornozelo direito, participaram de um treino técnico na manhã desta quarta-feira, em General Severiano. Com isso, os dois jogadores devem estar aptos a jogar contra o Flamengo, domingo, pela semifinal da Taça Guanabara.

Já Seedorf, foi poupado das atividades com bola nesta manhã. Oswaldo comandou um treino, em que trabalhou as jogadas pelas pontas, cruzamentos para a área e finalizações. Ao fim do treino, o zagueiro Dória, que será o substituto de Antônio Carlos, que está com um estiramento muscular na coxa esquerda, contra o Flamengo, fez um treino específico com o auxiliar Luiz Alberto. André Bahia, que busca a primeira oportunidade de ser relacionado para a partida, também fez este trabalho.

O lateral-esquerdo, Márcio Azevedo, treinou, mas está negociando a sua saída do Botafogo. O jogador deve ir para o Metalist, da Ucrânia. Após o treinamento, Oswaldo de Oliveira conversou por alguns minutos com o jogador no centro do campo.

À tarde, às 15h, também em General Severiano, o time volta a treinar. Para chegar à final da Taça Guanabara, o Botafogo precisa vencer o Flamengo, que joga pelo empate.

Ansioso para semi, Andrezinho avisa: 'Estou sonhando com este jogo'

Meia alvinegro espera repetir feito pelo Inter em 2009, quando marcou de falta e eliminou o adversário

Por Fred Huber Rio de Janeiro


Andrezinho no treino do Botafogo (Foto: Marcos Trisão / Ag. O Globo) 
Andrezinho enfrenta no domingo o clube que o
revelou (Foto: Marcos Trisão / Ag. O Globo)
 
 
Semana de clássico decisivo é sempre diferente para os jogadores. Há um clima de ansiedade que fica evidenciado na reação dos atletas. O meia Andrezinho afirmou que não vê a hora de entrar em campo no domingo, no Engenhão, para disputar a semifinal da Taça Guanabara com o Flamengo.

Andrezinho reconheceu que o rival está em vantagem por ter o direito do empate, mas não acredita que irá adotar uma postura defensiva.

- Estou sonhando com este jogo, até pela importância, por ser uma semifinal. Com certeza é um dos mais importantes do ano para nós. Estou empolgado. Quando são duas equipes grandes, elas entram para vencer. O Flamengo não vai entrar com o pensamento de empatar, mas não podemos ser hipócritas de dizer que eles não têm vantagem, porque têm.

A empolgação de Andrezinho de enfrentar o Flamengo poderia ser ainda mais especial por ser o clube que o revelou, mas, depois de tanto tempo, ele garante que a motivação é igual de enfrentar qualquer rival em um clássico.

- Não por ser o Flamengo, mas é especial pela situação. É um clássico, uma semifinal.
Sei que existe sempre essa história por eu ter sido revelado lá, mas a motivação é a mesma se o adversário fosse o Vasco ou Fluminense.

A principal recordação de Andrezinho em confrontos com o Flamengo é o gol de falta que marcou pelo Inter nas quartas de final da Copa do Brasil de 2009. A bola certeira eliminou o Rubro-Negro da competição. O meia alvinegro espera repetir a dose no domingo.

- Lembro, lembro... Independente de quem faça o gol, o importante é vencer. Estamos  trabalhando bastante a bola parada. Quem sabe meu gol de falta não sai neste domingo.

'Só falta assinar', diz diretor do Olaria sobre Mehmet Aurélio e Zé Carlos

Segundo Gilson Ferreira, detalhes da negociação já foram acertados entre as partes, e atletas, inclusive, já treinam com o resto do elenco 

 

Por Tébaro Schmidt Rio de Janeiro


Mehmet Aurélio e Zé Carlos perto do Olaria (Foto: Arte) 
Mehmet Aurélio e Zé Carlos perto do Olaria (Foto: Arte)
 
As negociações entre o Olaria e os experientes jogadores Mehmet Aurélio e Zé Carlos parecem estar próximas de um fim. A informação foi confirmada por Gilson Ferreira, diretor do clube. O Azulão da Bariri revelou a existência de conversas avançadas há cerca de duas semanas.
 
Segundo Gilson, todos os detalhes já foram acertados entre o clube e os jogadores, que, incluvise, já treinam com o resto do elenco e participarão da intertemporada que antecede a Taça Rio. A expectativa agora é para a assinatura do contrato.

- Já está tudo fechado. Só estamos aguardando a assinatura do contrato e a inclusão dos atletas no Bira para anunciar a contratação - confirmou Gilson, referindo-se ao registro oficial da Federação de Futebol do Estado do Rio de Janeiro (Ferj).

Com os reforços, o Azulão da Bariri espera largar o posto de pior campanha do Carioca e, por consequência, se livrar do fantasma do rebaixamento. O clube já anunicou nesta última terça-feira a contratação do atacante Lipe, ex-Vasco.

Internautas preferem o Brasileirão com clássicos na última rodada

Em enquete do 'Redação SporTV', quase 90% dos internautas reprovam mudança na tabela da Série A, definida pela maioria dos clubes

 

Por SporTV.com Rio de Janeiro
 


Em reunião na segunda-feira, dos 20 clubes da Série A do Campeonato Brasileiro, 11 votaram pela mudança na tabela do torneio, tirando os clássicos da última rodada. No entanto, os internautas que visitaram o site do "Redação SporTV" reprovaram a medida em massa: 87,39% dos votos foram contra a decisão.

Enquete encerrada

Você aprova o fim dos clássicos na última rodada do Brasileirão

Sim 12.61%
Não 87.39%

 Para o jornalista Sidney Garambone, da TV Globo, com menos clássicos nas rodadas decisivas, aumentam os riscos de partidas "entregadas", ou seja, que uma equipe entre em campo sem buscar a vitória, tentando prejudicar outro clube, na luta por título, vaga na Libertadores ou contra o rebaixamento.

- É ruim, espero que mantenham pelo menos alguns clássicos. O risco de "entrega" aumentou, e o que me assusta é que os dirigentes dos clubes concordaram. Parece que eles gostam da possibilidade de "entregar" o jogo. Você faz uma coisa para evitar um problema e eles revertem, é porque não se incomodam. Parece que só os torcedores se incomodam - disse o jornalista.

marcos junior renato silva  fluminense x vasco (Foto: Nelson Perez/Flick Fluminense F.C.) 
Em 2012, Flu já era campeão e encerrou o Brasileirão contra o Vasco (Foto: Nelson Perez/Flick Fluminense F.C.)
Sidney Garambone não acredita que, mesmo nas cidades que teriam dois clássicos no mesmo dia, as duas partidas deveriam acontecer com segurança, em grandes palcos.

- Isso é falência da sociedade. No fim do ano, no Rio de Janeiro, por exemplo, teremos o Engenhão e o Maracanã. Poderia fazer os dois jogos tranquilamente. Se a sociedade não consegue manter duas partidas de futebol ao mesmo tempo, não é mais uma sociedade, é barbárie. É culpa de todo mundo: polícia, torcedores, dirigentes.

Somente duas edições do Brasileirão tiveram seus clássicos estaduais na sua última rodada. Em 2011, o Corinthians conquistou o título contra o Palmeiras, empatando por 0 a 0. No ano seguinte, o Fluminense já tinha conquistado o Campeonato Brasileiro com três rodadas de antecedência.

João Paulo exalta toque de bola do Botafogo e pede atenção com trio

Lateral vai além de Seedorf e diz que Fellype Gabriel e Andrezinho inspiram cuidados. Melhor campanha, segundo ele, gera mais cobranças sobre o Fla

 

Por Janir Júnior Rio de Janeiro


João Paulo coletiva Flamengo (Foto: Janir Junior) 
João Paulo elogia grupo do Botafogo
(Foto: Janir Junior)
 
 
João Paulo reconhece que pela campanha na fase classificatória, com sete vitórias e um empate, a cobrança será maior sobre o Flamengo na semifinal da Taça Guanabara contra o Botafogo, domingo, no Engenhão. O lateral-esquerdo vai além de Seedorf, exalta o bom toque de bola do Alvinegro e pede atenção especial com outros jogadores do adversário.

- O Botafogo é um grupo muito qualificado, tem bom toque de bola. O Seedorf tem qualidade de passe, assim como Fellype Gabriel, Andrezinho. Temos que ter atenção com esses jogadores, mas também devemos nos preocupar com nosso futebol - afirmou João Paulo.

O jogador admite que o Rubro-Negro está no foco das atenções depois de somar 22 pontos em 24 possíveis na fase classificatória, mas prega a tranquilidade antes da semifinal. A equipe fez a melhor campanha e tem a vantagem do empate no clássico.

- Pelos resultados, pela campanha, a cobrança sobre nós é um pouco maior para fazer um bom jogo, obter a classificação, mas estamos tranquilos. Temos que trabalhar forte e jogar da forma como tem sido. Não pensamos na vantagem do empate, mas sim em fazer um grande jogo e conseguir a vitória para ir em busca do objetivo maior que é o título.

O jogador diz que o pensamento do grupo é apenas na classificação.

- Não pensamos em revés, trabalhamos focando objetivo que é o título.

Flamengo e Botafogo vão jogar às 16h (de Brasília).

Gols sofridos no primeiro tempo complicam o Botafogo no Carioca

Os sete aconteceram nos 45 minutos iniciais, inclusive na derrota por 1 a 0 para o Flamengo, rival na semifinal da Taça Guanabara, neste domingo

 

Por Thales Soares Rio de Janeiro
 


Bolivar no treino do Botafogo (Foto: Fernando Soutello/AGIF) 
Bolivar deve atuar ao lado de Dória na semifinal
contra o Flamengo (Foto: Fernando Soutello/AGIF)
 
 
O Botafogo sofreu sete gols no Campeonato Carioca em oito jogos. Todos com uma característica em comum: aconteceram no primeiro tempo. Cinco deles até os 20 minutos, inclusive o da derrota por 1 a 0 para o Flamengo. Essa é justamente a estatística negativa que o time pretende neutralizar no confronto com o rival, domingo, no Engenhão, pela semifinal da Taça Guanabara.

Na disputa, o Flamengo entra em campo com a vantagem do empate e o Botafogo sabe que precisa ter mais atenção do que nos últimos jogos para sua situação não se complicar. Nas quatro partidas anteriores à semifinal, o time saiu atrás no marcador.

- Acho que tomamos muitos gols rápidos. É entrar um pouco mais ligado para não acontecer, entrar ligado e focado nisso. A nossa defesa começa lá na frente, com o ataque. São detalhes, dá para acertar. Não pode ter essa desatenção no inicio para não sofrer esses gols - disse o lateral-direito Lucas.

Contra o Flamengo, na fase de classificação da Taça Guanabara, o Botafogo sofreu o gol aos três minutos de jogo em uma cobrança de escanteio  na qual Hernane aproveitou a sobra de uma cabeçada despretensiosa de González. Os zagueiros estão de olho para o erro não se repetir e atrapalhar os planos do time na semifinal.




 - A gente fica muito chateado e vimos que o Oswaldo também ficou, pelo fato de termos levado mais um gol em jogada de bola parada. Isso é uma coisa muito complicada, porque a gente treina muito na véspera das partidas. Eu acho que nesse momento não existe mais erro, não se pode ter mais porque você pode pagar caro por isso. É um jogo importante e a gente precisa vencer - comentou Bolívar.

A defesa ainda pode ter um desfalque importante para o confronto com o Flamengo. O zagueiro Antônio Carlos sofreu um estiramento leve na coxa esquerda e deve ficar fora do jogo. Bolívar atuará então ao lado de Dória, seu parceiro no empate em 0 a 0 com o Bangu e em boa parte do empate em 2 a 2 com o Boavista, quando entrou em campo apenas depois de o time sofrer o segundo gol.

- A gente fica feliz porque a lesão do Antônio Carlos era para ser uma coisa mais grave, mas é uma lesão de grau um, uma coisa de fácil recuperação. Se o Antônio não puder e o Oswaldo optar pelo Dória, é um jogador que a gente já conhece, de muita disposição, com força e vontade de vencer. O Botafogo está bem servido de zagueiros e a gente espera manter uma boa regularidade na competição. Queremos não sofrer gols para sair com uma vitória - afirmou Bolívar.

Sociólogo afirma que extinção das organizadas não é um bom caminho

Maurício Murad pede plano nacional de segurança no futebol, e destaca que prevenção é sete vezes mais barata, eficaz e rápida que a repressão

 

Por SporTV.com São Paulo, SP
 



Estudioso da violência no futebol brasileiro, o sociólogo Maurício Murad esteve no "Arena SporTV" na tarde desta terça-feira, dia 26, em meio a todo o problema ocorrido em função da morte de um torcedor boliviano de 14 anos, chamado Kevin Espada, durante partida entre Corinthians e San José, em Oruro, na Bolívia, pela Taça Libertadores. O menor H. A. M., de 17 anos, que confessou ter sido o responsável por disparar o sinalizador que matou o adolescente boliviano, é integrante há dois anos da torcida organizada Gaviões da Fiel. Murad pede medidas preventivas e repressivas diante das organizados, mas não a extinção delas.

- A extinção não (seria um bom caminho). Defendo que precisamos de um plano nacional de segurança para o futebol, que implica em três grandes momentos e três conjuntos de medidas interligados - destaca o estudioso, para em seguida detalhar cada um desses conjuntos através de determinadas medidas.

Torcida Corinthians Gaviões da Fiel Mundial Al Ahly (Foto: Daniel Romeu / globoesporte.com) 
 
Menor de 17 anos, que assumiu crime, é integrante da Gaviões da Fiel (Foto: Daniel Romeu / globoesporte.com)
 
- (É preciso) medidas de curto prazo e repressivas, como, por exemplo, a prisão, levar o processo até o fim, e que as punições sejam garantidas dentro da legislação. Medidas de médio prazo, de prevenção, como, por exemplo, controle das redes sociais. A prevenção é em torno de sete vezes mais barata, eficaz e mais rápida do que a punição. E medidas de longo prazo, de caráter reeducativo, para mudar esse cultura das organizadas, de machismo, exclusão e intolerância à diferença.

Maurício Murad ainda informa um dado que julga "estarrecedor": o Tribunal de Contas da União, ao avaliar os processos criminais no Brasil, incluindo-se os do futebol, concluiu que 95% deles não são finalizados.

Engasgado com Flamengo, Botafogo quer quebrar tabus na semifinal

Alvinegro não consegue vitória sobre rival há dez jogos e espera encerrar amargo jejum de jamais ter vencido Rubro-Negro no Engenhão



Por GLOBOESPORTE.COM Rio de Janeiro


Bolivar no treino do Botafogo (Foto: Fernando Soutello/AGIF) 
Recém-chegado, Bolivar quer quebrar incômodo
jejum contra o Fla (Foto: Fernando Soutello/AGIF)
 
 
O que não faltam ao Botafogo são motivos para encarar a semifinal da Taça Guanabara contra o Flamengo, domingo, como um jogo especial. Lógico que a vaga na final em si é o fator que mais motiva, mas o Alvinegro está com o Rubro-Negro entalado na garganta e quer, de qualquer maneira, quebrar dois jejuns que tanto incomodam.


O primeiro tabu é que o Glorioso não vence o Flamengo há dez jogos. Foram sete empates e três vitórias do rival. A última vez que o time de General Severiano levou a melhor foi na final da Taça Rio de 2010, quando o Alvinegro venceu por 2 a 1 e ficou com o título do Carioca após vencer os dois turnos.


A frequesia recente diante do clube da Gávea gera ansiedade. Porém, o que mais incomoda é o fato de o Alvinegro jamais ter vencido o Flamengo em seu próprio estádio. Desde 2009, quando se enfrentaram pela primeira vez no Engenhão, foram 11 partidas, com oito empates e três vitórias do Rubro-Negro. A situação gera tanto desconforto que o zagueiro Bolívar, que chegou ao Glorioso neste ano, ficou sabendo da série de insucessos diante do maior rival em casa.


- Já sei da história que o Botafogo não conseguiu ganhar do Flamengo no Engenhão. É um tabu a ser quebrado e a oportunidade está sendo dada novamente. Quem sabe a gente não quebra o tabu indo à final? Será importante - contou o defensor.


Para garantir a vaga na final do primeiro turno, o Botafogo precisa vencer o Flamengo. O Rubro-Negro, que venceu sete dos oito jogos na competição, joga pelo empate por ter se classificado em primeiro lugar do Grupo B. O lateral-direito Lucas não vê favoritismo do rival na partida e lembrou de 2012, quando o Glorioso chegou invicto na final e saiu derrotado.

Lucas na partida do Botafogo (Foto: Wagner Meier / Agif) 
 
Lucas não crê em favoritimo rubro-negro apesar da vantagem do empate  (Foto: Wagner Meier / Agif)
 
- Claro que eles têm uma vantagem considerável. Se for perguntar para as pessoas externas, vão dizer que o Flamengo é o favorito. Mas nós não pensamos dessa forma. É um jogo só. Ano passado estivemos invictos o campeonato todo e perdemos o título para o Fluminense. A gente precisa vencer e, se isso acontecer, as coisas começam a clarear - disse o camisa 2, que descarta clima de revanche neste duelo.

- O clima é de uma semifinal que precisamos vencer. É decisão, é clássico, e os clássicos são decididos nos mínimos detalhes. Não temos que pensar em jogar bem ou mal, temos que vencer.

Nos últimos anos, os dois clubes se encontraram em decisões do Carioca. Nos anos de 2007, 2008 e 2009, o Flamengo levou a melhor. Em 2010, na decisão da Taça Rio, o Botafogo venceu e, por ter sido campeão também da Taça Guanabara, ficou com o título estadual antecipado, na vitória sobre o Rubro-Negro na final. A semifinal de domingo está marcada para às 16h, no Engenhão.

Márcio Azevedo acerta com Metalist, da Ucrânia, e não deve jogar semifinal

Botafogo não confirma negociação, mas jogador vai assinar por quatro anos com clube europeu e está praticamente fora do jogo contra o Fla

 

Por Thales Soares Rio de Janeiro

Jefinho e Márcio Azevedo, Botafogo x Duque de Caxias (Foto: Wagner Meier/AGIF) 
Márcio Azevedo deve deixar o Botafogo antes da
semifinal contra o Fla (Foto: Wagner Meier/AGIF)
 
 
Mais um jogador está dando adeus ao Botafogo neste começo de temporada. O lateral-esquerdo Márcio Azevedo foi vendido ao Metalist Kharkiv, da Ucrânia, e sequer deve entrar em campo na semifinal da Taça Guanabara, domingo, contra o Flamengo, no Engenhão. O clube carioca não confirma a negociação.

Márcio Azevedo vai assinar contrato de quatro anos com o Metalist. Os valores ainda estão sendo mantidos em sigilo e a negociação foi conduzida pelo empresário Sandro Becker, através de sua empresa, a SBecker. O lateral jogará com outros cinco brasileiros: os meias Cleiton Xavier (ex-Palmeiras), Jajá (ex-Inter) e Marlos (ex-São Paulo), o lateral-esquerdo Fininho e o atacante Willian (ambos ex-Corinthians).

Na temporada, Márcio Azevedo foi titular durante todo o ano. Ele chegou ao clube no início de 2011, não foi bem e acabou perdendo espaço com a chegada de Bruno Cortez, vendido para o São Paulo no fim de 2011.

Com a ausência de Márcio Azevedo, o titular da posição na semifinal contra o Flamengo será Julio Cesar. O jogador foi contratado nesta temporada, depois do fim do seu vínculo com o Fluminense em dezembro do ano passado. Ele estava no Grêmio.

Os atacantes Loco Abreu e Caio e o zagueiro Fábio Ferreira foram outros jogadores a deixar o Botafogo neste ano. O primeiro foi para o Nacional de Montevidéu após acordo com os alvinegros em que recebeu R$ 1,8 milhão; o segundo teve seus direitos econômicos adquiridos por um grupo de empresários e transferiu-se para o Inter, e o terceiro foi liberado para negociar com outros clubes e acertou com o Criciúma.

Exame aponta lesão, e chance de Antônio Carlos jogar semi é pequena

Zagueiro está com estiramento na coxa esquerda. Caso o camisa 3 não esteja em condições de entrar em campo, Dória será o provável substituto

 

Por GLOBOESPORTE.COM* Rio de Janeiro


Dificilmente Antônio Carlos estará em campo na semifinal da Taça Guanabara contra o Flamengo, domingo, às 16h, no Engenhão. O exame realizado pelo zagueiro na segunda-feira acusou um leve estiramento na coxa esquerda e a probabilidade de estar em campo é pequena.

Caso o camisa 3 não jogue, Dória é o provável substituto para fazer dupla de zaga ao lado de Bolívar. Antônio Carlos deixou o campo contra o Boavista aos 16 minutos do primeiro tempo reclamando de dores quando o time ainda perdia por 2 a 0.

Antônio Carlos deixa a partida do Botafogo machucado (Foto: Urbano Erbiste / Agência O Globo) 
 
Antônio Carlos sai de campo lesionado contra o Boavista (Foto: Urbano Erbiste / Agência O Globo)
 
 
Na reapresentação do time realizada na tarde desta terça-feira, apenas o goleiro Jefferson subiu para o campo anexo do Engenhão. Os outros titulares ficaram na academia fazendo um trabalho regenerativo.

Os reservas fizeram um coletivo contra o time juniores e um dos destaques foi Vitinho, que se movimentou bem pela direita. A equipe foi formada por Milton Raphael, Edilson, André Bahia, Rodrigo Defendi e Julio Cesar; Lucas Zen, Jadson, Vitinho, Jeferson e Gegê; Henrique.

Médico diz que lesionados estão evoluindo bem, mas pede cautela

Antônio Carlos, Renato e Marcelo Mattos são dúvida para semifinal contra o Flamengo. Gustavo Magliocca mostra otimismo com recuperações

 

Por GLOBOESPORTE.COM Rio de Janeiro
 

renato botafogo (Foto: Marcos Tristão/Agência Globo) 
Renato continua se recuperando de dores na virilha
(Foto: Marcos Tristão/Agência Globo)
 
 
A temporada mal começou, e o Botafogo já está sofrendo com desfalques por lesão. A má notícia para o técnico Oswaldo de Oliveira é que alguns de seus jogadores podem ficar fora da semifinal contra o Flamengo, às 16h do próximo domingo, no Engenhão. A última vítima foi o zagueiro Antônio Carlos, que sentiu um incômodo na coxa esquerda no empate por 2 a 2 com o Boavista e foi substituído por Dória. De acordo com o coordenador médico Gustavo Magliocca, é precoce precisar se o jogador estará ou não em campo no fim de semana.

- É muito cedo para falar do Antônio Carlos, 48 horas depois de uma queixa. Ele tem que evoluir 72 horas. E temos que ver a evolução do atleta com a ressonância para fazer um prognóstico melhor. Tenho que esperar para dizer se é seguro ou não estar no jogo - afirmou Magliocca.

Ele elogiou a vontade do camisa 3 de se ver livre do desconforto para ajudar o Botafogo.

- É um atleta que logo depois do jogo fez todo o procedimento no vestiário, se apresentou para fazer exame de imagem. Ele se tratou hoje (terça-feira), ontem. Ele é muito comprometido.

O meio-campo do Botafogo também sofre com algumas ausências importantes. Os volantes Renato e Marcelo Mattos se machucaram ao longo da fase de grupos da Taça Guanabara e são dúvida para a semifinal.

Os atletas estão evoluindo bem, as queixas são muito menores. Estão dando uma resposta muito boa para o departamento médico"
Gustavo Magliocca
 
- Nesse momento decisivo, só o parecer médico importa pouco. Se falasse do tornozelo (Marcelo Mattos) e da dor na virilha (Renato), seria injusto com o time. Tem que falar como vão estar para o jogo. Eles tiveram uma evolução boa, e a expectativa é que ao longo da semana façam testes físicos para saber se poderão ajudar o time - explicou.

Apesar da cautela, o coordenador médico se mostrou otimista com a recuperação dos dois jogadores a tempo do clássico.

- Os atletas estão evoluindo bem, as queixas são muito menores. Estão dando uma resposta muito boa para o departamento médico - disse Magliocca.

Sem opções para a cabeça de área contra o mesmo Flamengo na sétima rodada, o técnico Oswaldo de Oliveira improvisou o lateral Júlio César ao lado de Jadson. Contra o Boavista, Gabriel e Fellype Gabriel fizeram a proteção à zaga alvinegra.

Na semifinal de domingo, o Flamengo tem a vantagem do empate para chegar à final.

Maracanã: edital define direitos e deveres, cativas e novos endereços

Gestor não negociará 'naming rights' do estádio, edital mantém perpétuas e divulga locais das novas arenas de atletismo, do parque aquático e da escola

 

Por GLOBOESPORTE.COM Rio de Janeiro


A definição da empresa que vai gerir o Maracanã por 35 anos sairá no dia 11 de abril, às 10h (de Brasília), em audiência no Palácio Guanabara, em Laranjeiras, na Zona Sul do Rio de Janeiro. E a tarefa do novo concessionário não será das mais simples. O vencedor da licitação, que até o momento tem apenas a empresa IMX, de propriedade do empresário Eike Bastista, na disputa, terá que cumprir várias determinações do edital, além de um investimento inicial de R$ 594 milhões (quase R$ 200 milhões a mais do que o previsto na minuta lançada em novembro).

Demolições, reconstruções, proibições... Vários itens se destacam no edital divulgado na última segunda-feira pelo governo do Rio de Janeiro. O primeiro ponto que chama a atenção é que o novo concessionário não poderá negociar o "naming rights" do estádio. Por outro lado, o complexo e as demais instalações, entre elas o ginásio do Maracanãzinho, poderão dar lucros com tal negociação para o novo gestor.

obras estádio maracanã  (Foto: Reuters) 
 
Lona da cobertura do Maracanã já está sendo colocada no estádio (Foto: Reuters)
 
 
Outro dado importante é a exclusão dos clubes da disputa da licitação. Segundo o governo, o gestor não poderá privilegiar nenhuma das agremiações.

- Tendo em vista a vocação do estádio do Maracanã como "Templo Mundial do Futebol" e o fato de constituir patrimônio esportivo e cultural de toda a sociedade brasileira, a Concessionária deverá gerir o Maracanã de forma não discriminatória em relação aos principais clubes do Rio de Janeiro e suas respectivas torcidas, devendo se abster de adotar práticas, sinais distintivos, emblemas ou quaisquer instrumentos de marketing que denotem preferência por um dos referidos clubes ou torcidas em detrimento dos outros - diz o edital.

O documento lista ainda todos os equipamentos do complexo do Maracanã: o estádio, o ginásio do Maracanãzinho, o estádio de atletismo Célio de Barros, o parque aquático Julio Delamare e toda a área delimitada no contrato da parceria publico-privada. Além disso, a concessionária que vencer a disputa terá que construir, operar e manter o museu e o estacionamento.


Estádio de atletismo, parque aquático e escola já têm novo endereço

Vale lembrar que também é de responsabilidade do concessionário a demolição do parque aquático Júlio Delamare e do estádio de atletismo Célio de Barros. Além disso, o vencedor da licitação terá que construir novos equipamentos próximos ao complexo do Maracanã para abrigar as modalidades e dar suporte para a revelação de novos talentos. O governo já definiu que os locais serão erguidos no terreno onde funciona o presídio Evaristo de Moraes, na Praça Professora Alice Brasil.

Além da refazer o parque aquático e o estádio de atletismo, a concessionária também terá que cuidar da demolição e da reconstrução da Escola Municipal Friedenreich, atualmente situada dentro do complexo do Maracanã, e do presídio Evaristo de Moraes. De acordo com o edital de licitação, enquanto o colégio será realocado no mesmo terreno da Escola Municipal Orsina da Fonseca, na Rua São Francisco Xavier, na Tijuca, a penitenciária vai para o complexo de Japeri (veja o mapa abaixo).

MOSAICO complexo maracanã (Foto: Editoria de Arte / Globoesporte.com)
PERFORMANCE DA CONCESSIONÁRIA E QUALIDADE DO SERVIÇO
NOTA VALOR A SER PAGO MENSALMENTE
Acima de 70 Zero
Entre 60 e 69 R$ 100 mil
Entre 50 e 59 R$ 200 mil
Menor do que 50 R$ 300 mil


A concessionária vencedora também será fiscalizada anualmente pelo governo do Rio de Janeiro. De acordo com o contrato, a gestão terá uma nota atribuída a cada 12 meses e, caso não atinja os objetivos, terá que pagar uma multa mensal no ano seguinte ao da avaliação feita pelas autoridades cariocas (ver tabela ao lado). A intenção é que o complexo esteja sempre apto para receber grandes eventos.

Tribuna de honra e cadeiras cativas

cadeiras estádio maracanã  (Foto: Agência Reuters) 
Cadeiras já estão sendo instaladas no Maracanã
para a Copa das Confederações (Foto: Reuters)
 
 
De acordo com o edital divulgado na última segunda-feira, a titularidade sobre os 82 assentos que compõe a tribuna de honra do Maracanã permanecerá do Poder Concedente, e a concessionária deverá ceder, a título gratuito, o direito ao uso de 82 vagas de estacionamento na área do complexo para utilização dos mesmos.

No contrato de licitação, o governo também obriga a concessionária a respeitar os contratos em vigor, em especial o direito de utilizadação de até, no máximo, 4.968 cadeiras perpétuas (cativas). No anexo 10 do edital, a Casa Civil informa que o gestor terá que cumprir os contratos da Suderj, entre elas os dos assentos cativos.


Copa 2014 e Olimpíadas 2016

Outra obrigação do concessionário é ceder o estádio sem ônus à Fifa e ao Comitê Olímpico Internacional (COI) para a realização da Copa do Mundo de 2014 e Olimpíadas de 2016. De acordo com o edital, o Maracanã ficará a disposição das entidades seis meses antes do início das competições. Porém, o novo gestor do complexo não tem como dever se responsabilizar pela organização dos eventos.
 

Aristeu Tavares é demitido da Comissão de Arbitragem da CBF

Presidente é afastado após entrevista em que citou denúncias de manipulação de resultados. Edson Rezende assume o posto interinamente

 

Por SporTV.com Rio de Janeiro





Aristeu Leonardo Tavares não é mais o presidente da Comissão Nacional de Arbitragem da Confederação Brasileira de Futebol (CBF). O dirigente foi demitido nesta terça-feira e será substituído interinamente pelo ex-árbitro Edson Rezende, responsável pela corregedoria da entidade, até que um novo nome seja escolhido pelo presidente da CBF, José Maria Marin.

Tavares perdeu o cargo após ter concedido uma polêmica entrevista ao jornal goiano "O Popular", publicada no último dia 20, na qual teria afirmado que a comissão recebeu diversas denúncias sobre árbitros que estariam envolvidos em manipulação de resultados no Brasil.

- Existem denúncias e, repito, foram de pronto encaminhamento para o Ministério Público, que é o órgão fiscal da lei. Eu esperei virar o ano, ver as denúncias e as coletas de provas (...) Não vou entrar em detalhes. Não posso entrar em detalhes porque é denúncia e isso pode dar em nada. Pode ser que alguém fez a denúncia com um objetivo sem fundamento de atingir alguém, porque o torcedor é um ser passional. Ele vê a sua equipe sendo traída e prejudicada, e o culpado é o árbitro - afirmou Tavares, segundo o jornal goiano.

Aristeu Tavares durante entrevista (Foto: Mowa Press) 
Aristeu Tavares assumiu o comando da arbitragem
em agosto do ano passado (Foto: Mowa Press)
 
 
Sem citar nomes, ele teria afirmado que os denunciados continuavam apitando. Aristeu Leonardo argumentou que não havia, "a princípio, nenhum indício que contraindique o trabalho desse profissional".
- Sim, eles continuam trabalhando. A gente monitora, obviamente, e não há, a princípio, nenhum indício que contraindique o trabalho desse profissional. Repito, é uma denúncia que tem de ser analisada. Veja bem, algumas denúncias surgiram até de árbitros. É algo interessante. O árbitro fez uma denúncia que ouviu aqui, ali, acolá. É algo que já foi enviado para o Ministério Público e o presidente da CBF já foi alertado - acrescentou Aristeu Leonardo, segundo "O Popular".

Após a repercussão negativa da entrevista junto a muitos árbitros, o chefe da arbitragem negou que tivesse se expressado nos termos publicados pelo jornal goiano. O diário manteve o teor da entrevista.
Coronel da Polícia Militar do Rio de Janeiro, Tavares chegou ao comando da Comissão de Arbitragem em agosto de 2012, substituindo Sérgio Corrêa. Bandeirinha na Copa de 2006, Aristeu foi nomeado por Marin em abril do ano passado para o cargo de ouvidor da arbitragem, em uma das primeiras medidas do presidente após assumir a CBF depois da renúncia de Ricardo Teixeira.


Quatro meses depois, foi promovido para a chefia da comissão, após o setor ser duramente questionado devido a uma sequência de falhas graves de árbitros. A gota d'água foi o erro triplo do assistente Emerson Augusto de Carvalho, que deixou de apontar três impedimentos consecutivos no lance que resultou no segundo gol do Santos no clássico contra o Corinthians, pelo Campeonato Brasileiro - vitória santista por 2 a 1.

A possibilidade de demissão de Aristeu Tavares foi citada pelo comentarista Arnaldo Cezar Coelho na noite da última segunda-feira, durante o programa "Bem, Amigos!". Árbitro da final da Copa do Mundo de 1982, Arnaldo criticou o presidente da Comissão de Arbitragem pelas declarações, que, em sua opinião, feriam a credibilidade da área.

- Se uma pessoa um pouco mais responsável dá uma entrevista dessa e depois nega a entrevista, eu não sei onde nós estamos em termos de arbitragem. Ainda mais (em uma área) que precisa de credibilidade. Essa entrevista não ajuda em nada ao futebol brasileiro. É lamentável que durante uma semana em que os árbitros vão se preparar em Goiás, vão fazer testes de avaliação física, o diretor de árbitros dê esse tipo de entrevista infeliz - afirmou o ex-árbitro.

Tome um cafezinho com Escobar! Grave um vídeo e participe do quadro

Convide o apresentador do Globo Esporte para conhecer seu bairro e bater um papo sobre a rodada carioca ao lado de seus amigos

 

Por GLOBOESPORTE.COM Rio de Janeiro


Ver vídeo aqui
 
video

Terça-feira é dia de Cafezinho com Escobar! Uma ótima oportunidade para discutir os jogos da rodada e relembrar todos os acontecimentos dos times cariocas na semana. E o Globo Esporte quer que você faça parte do quadro. Para participar é fácil. Pegue sua câmera ou celular e chame o Escobar para tomar um café no seu bairro.

Na praça ao lado do trabalho, perto da escola ou até no condomínio. Use a criatividade e convide o Escobar para bater um papo após a rodada. Mas atenção: sem preguiça! Nada de gravar o vídeo dentro de casa, sentado no sofá ou em frente à televisão. Vá para a rua! 

Vai ficar de fora dessa? Para participar é simples. Grave o vídeo, clique aqui e envie a sua participação.
 

Para comentarista, Série A perde credibilidade sem clássicos no fim

Diogo Olivier, da RBS TV, lembra que Flamengo e Fluminense duelaram com equipes reservas nas retas finais dos campeonatos de 2009 e 2010

 

Por SporTV.com Rio de Janeiro




Com 11 votos a favor e oito contra, entre os 20 clubes da Série A, a tabela do Campeonato Brasileiro não terá mais clássicos rodadas na 19ª e na 38ª rodadas. Para o comentarista Diogo Olivier, da RBS TV, a medida é ruim para a competição, pois podem voltar as polêmicas sobre a escalação de equipes reservas nas rodadas finais do torneio.

- Eu ainda procuro uma explicação. Quando se instituíram os clássicos na ultima rodada, o objetivo era evitar times desinteressados na última rodada e isso acaba. Isso é a ponta mais suave, sem desconfiar de "entrega". Os clássicos entraram para acabar com isso. Quando é retirado, passa para o torcedor uma perda de credibilidade. Era uma sinalização de que a CBF se preocupava com a lisura do campeonato - disse, no "Redação SporTV" desta terça.
Diogo Olivier lembrou que, em 2009 e em 2010, os campeões Flamengo e Fluminense tiveram seus caminhos "facilitados" porque outras equipes, que não lutavam pelo título ou contra o rebaixamento, escalaram jogadores reservas nas rodadas decisivas.

- Em 2010, o Fluminense enfrentou equipes reservas, foi campeão. O Corinthians reclamou, porque estava na cola. Em 2009, o Grêmio escalou os reservas na última rodada, contra o Flamengo, e o Internacional poderia ser campeão. Havia um motivo para os clássicos na última rodada.

Henrique e Liedson, Corinthians x Palmeiras (Foto: Marcos Ribolli) 
 
Corinthians conquistou o título de 2011, em clássico contra o Palmeiras (Foto: Marcos Ribolli)
 
 
No entanto, o correspondente da BBC na América do Sul, Tim Vickery, discorda e aprova o fim dos clássicos nas rodadas decisivas. Na sua opinião, jogos sem tanta tradição podem lotar e se tornar fundamentais, se decidirem títulos, vagas na Taça Libertadores ou a luta para não cair.

- Eu sempre achei a justificativa original deprimente. É uma inversão de valores absurda. Nem a torcida nem o próprio clube pode gostar mais da derrota do rival do que de sua vitória do seu time. É uma mentalidade muito pequena. Com os novos estádios, sediar dois clássicos ao mesmo tempo seria possível, mas não faz sentido econômico. Em 2010, o Fluminense foi campeão contra o Guarani, com estádio cheio. A situação do campeonato pode transformar um Fluminense x Guarani em jogo de casa cheia.

A medida durou por dois anos. Em 2011, o Corinthians conquistou o título, após empate por 0 a 0 com o Palmeiras. Em 2012, o Fluminense foi campeão antecipado e perdeu o clássico para o Vasco por 2 a 1 na rodada decisiva.