Total de visualizações de página

Flamengo vence o Botafogo nos pênaltis e leva o bi da OPG

Equipe rubro-negra faz 3 a 2 no tempo normal e conquista torneio dos juniores com triunfo nas penalidades no Engenhão

 

Por GLOBOESPORTE.COM Rio de Janeiro
 

video

Se nos profissionais a temporada foi para ser esquecida, ao menos nos juniores o Flamengo fechou o ano com um título para comemorar. Depois de vencer por 3 a 2 o Botafogo no tempo normal, o time Rubro-Negro sagrou-se bicampeão do Torneio Octávio Pinto Guimarães ao levar a melhor na disputa de pênaltis. O triunfo por 5 a 4, na manhã deste domingo, no Engenhão, alçou a equipe ao posto de maior vencedor da competição, com sete títulos, desempatando com o Vasco.

Mesmo tranquilo com a vantagem adquirida fora de casa após vencer por 2 a 1 a primeira partida, o Botafogo começou a partida sem qualquer sintoma de acomodação. Pressionando a saída de bola do Flamengo, o Alvinegro repetiu o feito do jogo de ida e abriu o placar logo aos cinco minutos. Dedé avançou pelo lado esquerdo e cruzou rasteiro para Sassá, que completou para fazer 1 a 0. Foi o terceiro gol do atacante nos dois confrontos da decisão.

Flamengo x Botafogo torneio OPG  (Foto: Fernando Azevedo / FlaImagem) 
Jogadores do Flamengo e a presidente Patrícia Amorim comemoram conquista da OPG no gramado do Engenhão após vitória sobre o Botafogo nos pênaltis (Foto: Fernando Azevedo / FlaImagem)
Com uma vantagem ainda maior no início da partida e melhor postado em campo, o Botafogo apostou no toque de bola para buscar os espaços que naturalmente apareceriam. Enquanto o Flamengo não conseguia se articular para buscar o empate, o Alvinegro esperava os contra-ataques e levava perigo. Num deles, Sassá quase ampliou a vantagem, mas chutou na rede pelo lado de fora.

O Flamengo melhorou depois da metade do primeiro tempo, mas restringia sua pressão aos lances de bola parada. Rafinha quase empatou numa cobrança de falta que obrigou o goleiro Andrey a fazer grande defesa. O Rubro-Negro também assustou nos escanteios, mas terminou a etapa inicial sem alcançar o empate.

Flamengo cresce no segundo tempo e vence nos pênaltis


No entanto, o time rubro-negro retornou para a segunda etapa mais consistente, principalmente em termos ofensivos. E após consolidar a pressão sobre o Botafogo, que atuava muito recuado, alcançou o empate aos 15 minutos. João Felipe avançou pela direita e cruzou rasteiro para Igor Sartori - filho do ex-atacante Alcindo -, que, livre de marcação,  emendou para fazer 1 a 1.

video
O gol sofrido mexeu com a estrutura do Botafogo, que sentiu a pressão imposta pelo Flamengo. Recuado em seu campo, o Alvinegro mostrou-se inofensivo, enquanto o Rubro-Negro aproveitou o bom momento para alcançar a virada. Aos 27 minutos, Victor Hugo disputou uma bola com o zagueiro Kazu dentro da grande área. Enquanto os alvinegros pediam falta, Igor Sartori pegou a sobra e chutou para fazer 2 a 1.

Aos 33 minutos, o Botafogo chegou a balançar a rede com Kazu. No entanto, o assistente assinalou impedimento após a cobrança de falta que deu origem ao lance. A marcação da arbitragem revoltou os alvinegros. O técnico Jair Ventura peitou o bandeira e foi expulso do banco de reservas.

Abalados pelas reclamações com a arbitragem, os jogadores do Botafogo perderam a concentração e deixaram o Flamengo aumentar a pressão. E aos 37 minutos, o Rubro-Negro marcou o gol que lhe daria o título. Após uma rebatida da zaga, a bola sobrou para Digão, que chutou de primeira e fez 3 a 1. O lance gerou mais revolta dos alvinegros, que reclamaram de outra falta possivelmente não marcada. Logo em seguida uma confusão tomou conta do gramado e terminou com as expulsões dos zagueiros Samir e Kazu.
Mas quando o Flamengo já se preparava para a comemoração, o Botafogo marcou o gol que levou a disputa para os pênaltis, aos 46 minutos. Após cobrança de falta, o goleiro Luan não segurou e, na sobra, Medeiros chutou para fazer o segundo do Alvinegro. Pouco tempo depois o árbirto encerrou o tempo normal.
O equilíbrio também se manteve nos pênaltis. A primeira etapa das cobranças terminou empatada em 4 a 4, com Gegê e Sartori despediçando um chute para cada lado. Até que o goleiro Andrey se apresentou para a sexta cobrança do Botafogo e chutou mal, por cima do gol de Luan, dando o bicampeonato ao Flamengo.

Escalações:
BOTAFOGO: Andrey, Rafael, Kazu, Kerlyson e Medeiros; Sidney, Dedé, Gegê, Octávio (Falque) e Vitinho (Telechea); Sassá (Luquinhas).
FLAMENGO: Luan, João Felipe, Samir, Fernando e Felipe Dias; Recife (Digão), Victor Hugo, Rodolfo (Yago) e Pedrinho (Romário); Rafinha e Igor Sartori